Siga            
Início » Notícias
Notícias

 

Cesupa e TJPA firmam acordo para atender socioeducandos



Oferecer atendimento médico aos egressos do sistema penitenciário do Pará que integram o programa “Começar de novo”. Esse é o principal objetivo do mais recente Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Cesupa e o Tribunal de Justiça do Pará (TJPA). Em cerimônia realizada no último dia 23, assinaram o acordo o Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Cesupa, João Paulo Mendes Filho e o presidente do TJPA, Ricardo Nunes.

O atendimento aos socioeducandos será realizado por estudantes do curso de Medicina, sob a supervisão de professores, no Centro de Especialidades Médicas do Cesupa (CEMEC). Inicialmente serão atendidos 54 egressos bolsistas do projeto “Começar de novo”, mantido pelo TJPA. A diretora técnica do CEMEC, professora Erica Gomes explica além das especialidades de Clínica Geral, Ginecologia e Obstetrícia, os pacientes poderão ser encaminhados para atendimentos em outras especialidades disponíveis dentro do CEMEC, como Clínica Cirúrgica, Saúde Mental e Saúde do Idoso.

Durante a cerimônia de assinatura, o Pró-Reitor João Paulo Mendes Filho, destacou a aproximação entre Cesupa e TJPA em prol da sociedade. “Essa parceria já é de longa data na área do Direito. Agora, estamos firmando parceria na área da saúde. Nós, apesar de sermos uma instituição particular, temos uma função pública e de responsabilidade social”, explicou.

O CEMEC é um dos espaços de atuação dos estudantes de Medicina e demais cursos de Saúde do Cesupa. O complexo ambulatorial conta com uma ampla estrutura e recebe pacientes oriundos do Sistema Único de Saúde (SUS). Para a professora Erica Gomes, o atendimento aos egressos representa um ganho significativo para alunos e pacientes. “Contribuir para que eles se sintam parte da sociedade é muito importante para ajudar na descriminalização e na diminuição de reincidentes. E para o aluno traz a vivência com uma realidade diferente, que o humaniza e ajuda construir um profissional ainda mais completo” avalia.

Criado em 2009, por determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o projeto “Começar de Novo” promover ações de reinserção social de presos, egressos do sistema carcerário e de cumpridores de medidas e penas alternativas. O projeto promove ações de desenvolvimento sociocultural, capacitação e qualificação profissional, e de empregabilidade para presos e egressos do sistema penitenciário, de modo a concretizar a inclusão cidadã e promover a redução da reincidência criminal.

Com informações do TJPA
Foto: Ricardo Lima / TJPA

30 de outubro de 2018






 
  X Fechar
  Seu Nome  
  Seu Email  
  Envia Para  
Comentário