Notícias

Cesupa recebe workshop de internacionalização promovido pela Embaixada da Austrália 



Gerente de Educação da Embaixada da Austrália, Cristina Elsner explicou como funciona o sistema da Educação Superior na Austrália.

Membros do Núcleo Docente Estruturante (NDE) de todos os cursos de graduação do Cesupa participaram nesta segunda-feira (15) do Workshop Internacionalização em casa: O modelo australiano de internacionalização do currículo e sua aplicação no contexto brasileiro. Facilitado pelo International Office do Cesupa em parceria com a Embaixada da Austrália no Brasil, o encontro teve como objetivo explorar o modelo australiano de internacionalização do currículo e, desta maneira, apresentar novas oportunidades nas grades curriculares dos cursos do Centro Universitário.

Abrindo os trabalhos do workshop, realizado no Espaço de Metodologias Ativas da Argo, a gerente de Educação da Embaixada da Austrália, Cristina Elsner apresentou a trajetória que levou o país da Oceania a adotar internacionalização do currículo. Cristina explicou que o processo de internacionalização no Ensino Superior foi adotado na década de 80 e veio acompanhado de uma ampla reforma no sistema educacional. Além de deixar a educação gratuita e passar a adotar um sistema de contribuição estudantil, o governo australiano criou agências reguladoras e introduziu critérios de qualidade, sendo um deles a internacionalização dos cursos.

“A internacionalização no país é uma política de longo prazo que vem acontecendo nos últimos 30 anos. A educação se tornou mola propulsora para o crescimento econômico e hoje é o quarto componente do Produto Interno Bruto da Austrália. É importante entender que a educação e a economia têm uma grande chance de caminhar juntas e é com base nesse espírito que a proposta de internacionalização do currículo, depois de quase 10 anos de incentivo, foi sistematizada na Austrália como uma metodologia”, explicou Cristina.

Para provocar os professores a pensarem os currículos de seus cursos com outros olhares, a coordenadora de internacionalização do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul (Senac-RS), Carla Cassol realizou uma série de atividades durante a oficina. A ideia era de que os docentes já encerrassem a atividade com um plano de ação definido para poderem aplicar em seus cursos.

A oportunidade de receber representantes da embaixada para essa troca de experiências é vista como uma oportunidade enriquecedora pelo coordenador do International Office do Cesupa, Caio Fanha. “Tem muita coisa na internacionalização que não é preciso que o aluno saia da Instituição e vá para outro país. A ideia de realizar esse workshop é justamente mostrar que é possível ter internacionalização dentro da sala de aula, dentro do nosso currículo. A Austrália faz isso há alguns anos, então nada melhor do que buscarmos inspiração neles”, observou Caio. 

Texto e foto: Lali Mareco
16 de abril de 2019