Notícias

Estudantes de Enfermagem atuam em campanha de vacinação na rede pública de ensino



Uma parceria com o Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), e com o Programa Saúde na Escola, da Secretaria de Estado da Educação do Pará (Seduc) levou alunos do 5º e 7º períodos do curso de Enfermagem a realizar uma ação de vacinação na Escola Estadual Presidente Costa e Silva na última quinta-feira (25). A campanha visa a prevenção do Papiloma Vírus Humano (HPV) e Meningite C em adolescentes. 

O principal objetivo do Saúde na Escola é minimizar mazelas que comprometam o desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino, mas a coordenadora do programa também visualiza ganhos para os universitários que participam das ações. “O aluno assistido passa a entender a importância da vacinação para a sua saúde e os acadêmicos têm a oportunidade de vivenciar a prática de tudo aquilo que já vivenciaram na sala de aula”, avalia José do Rosário.

A troca de conhecimento e a vivência de experiências são elencadas pelo coordenador do curso de Enfermagem como motivação da participação na ação promovida pelas secretarias. “Trouxemos os alunos do 7º período, pois eles fazem parte do internato em Saúde Coletiva e também formarem a turma que realizará o próximo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Assim eles ganham mais uma experiência no contato com a população e relembrem todo o processo de vacinação. O papel dos estudantes que estão no 5º período é do auxiliar nesse processo e também aprender”, explica Jadson Bandeira.

HPV é o nome dado ao grupo de mais de 100 tipos de vírus transmitidos predominantemente por via sexual. O esquema de vacinação é composto por três doses, a segunda delas é aplicada com intervalo de seis meses e garante a proteção contra o HPV. A terceira dose, serve como um reforço para manter a imunização duradoura e deve ser aplicada depois de cinco anos. 

Já a vacina Meningocócica C previne contra a meningite. A vacina atua fazendo com que o organismo produza a sua própria proteção (anticorpos) contra a bactéria do grupo C.

Texto e foto: Brenda Menezes com supervisão de Lali Mareco
26 de abril de 2019