Notícias

Cerimônia do jaleco de Medicina é marcada por homenagens



Momento de homenagem ao professor Miguel Saraty.

Calouros da 26ª turma de Medicina do Cesupa participaram na última sexta-feira (02), no auditório do Centur, da cerimônia do jaleco, evento que celebra o ingresso dos estudantes no cotidiano da graduação. O momento, compartilhado com familiares e amigos dos calouros, contou com a presença de professores e alunos veteranos do curso que dividiram as emoções de homenagens realizadas durante a cerimônia. 

Antes participarem do ato de recebimento do jaleco, os calouros ouviram da coordenadora do curso, Milena Caldato detalhes sobre o cotidiano da graduação em Medicina. A professora lembrou sobre a necessidade de dedicação aos estudos, uma vez que o curso conta com mais de 8 mil de atividades na grade curricular. “É necessário não apenas o desenvolvimento do conhecimento, mas também da habilidade humanística”, ressaltou a professora ao lembrar que os futuros médicos precisam ir além do conhecimento teórico. 

O Vice-Reitor e Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Cesupa, João Paulo Mendes Filho recepcionou os novos alunos, lembrando do compromisso do Centro Universitário para uma formação médica de qualidade. “O Cesupa é um instrumento para fornecer os melhores caminhos para vocês. Nossa missão se encerra quando tomarmos conhecimento dos ecos da atuação de vocês na sociedade e é com ela que vocês terão a maior missão daqui a seis anos”, disse João Paulo Filho.

Essa foi a primeira cerimônia de acolhimento que contou com a presença de veteranos como convidados. A turma de estudantes que terminará a graduação em dezembro de 2019 foi homenageada pelo corpo docente com a exibição de um vídeo com lembranças de momentos passados durante o curso. 

Memória – O momento mais emocionante da noite foi dedicado ao professor Miguel Saraty, falecido no dia 20 de julho. Saraty integrava o corpo docente do Cesupa não só na graduação, mas também na Residência Médica em Dermatologia. Passagens do professor durante a sua atuação no Cesupa foram exibidas em um telão, enquanto o público prestava homenagem com uma salva de palmas. 

“Sonhávamos juntos em formar médicos conscientes e voltados para a verdadeira Medicina. Sonhamos e criamos juntos a Residência em Dermatologia do Cesupa”, falou a professora Alena Darwich Mendes durante discurso sobre Miguel Saraty. Todas as homenagens prestadas ao professor foram direcionadas para a também professora Maraya Bittencourt, irmã de Saraty. 

Jaleco – Após serem apresentados ao histórico sobre o uso do jaleco, os calouros finalmente puderam vestir o adereço que os identifica como profissionais da área da Saúde. O simbolismo ficou por conta da participação dos alunos veteranos neste momento, já que foram eles que entregaram os jalecos aos novos alunos.  

Entre os calouros estava Virgínia Montes, de 51 anos. Já graduada em Direito, ela decidiu prestar o vestibular para Medicina para acompanhar a filha de 17 anos que ainda está no Ensino Médio. “Faço o vestibular com a minha filha há cerca de dois anos e, desta vez, deu certo. Estou sempre estudando e sabia que isso poderia acontecer. Será uma nova batalha, Estou recomeçando hoje a minha história”, disse a caloura após vestir o jaleco.  

As fotos da cerimônia podem ser visualizadas aqui

Texto e foto: Lali Mareco
05 de agosto 2019