Notícias

Projetos de Psicologia desenvolvem ações de conscientização sobre deficiências



O que você faria se pudesse intervir em favor das pessoas com deficiência? Os alunos do curso de Psicologia foram convidados a pensar sobre isso para a realização do Projeto Integrado deste semestre. Além de se familiarizarem com um grande volume de especificidades das diferentes deficiências, a proposta do projeto é de que os alunos se tornem agentes de transformação através de ações com o público. 

Para o desenvolvimento dos trabalhos, os estudantes foram divididos em grupos. Após a definição das equipes, foram sorteados os locais de atuação: Cesupa e Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Jarbas Passarinho. A partir daí os alunos reconheceram os cenários de atuação e suas dificuldades, para somente depois disso definir qual deficiência seria trabalhada e com que tipo de público. 

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, Transtorno do Espectro Autista, deficiência auditiva, deficiência visual e deficiência motora foram alguns dos temas abordados com alunos do Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Superior, colaboradores e até professores do Cesupa. As intervenções começaram nessa quarta-feira (23) e vão até o dia 01 de novembro. 

Entre as 12 ações planejadas pelos futuros psicólogos esteve a entrega de materiais para a sala de Recursos Multifuncionais da Escola Jarbas Passarinho. É nessa sala que os alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação são atendidos fora do horário de aula com atividades que auxiliam no desenvolvimento educacional e social. 

Sete estudantes se organizaram e arrecadaram cerca de R$ 700 para a compra do material doado nesta quinta-feira (24). Para isso, eles não mediram esforços produzindo e vendendo brigadeiros e sanduíches naturais. O valor arrecadado foi revertido na compra de 11 jogos educativos que auxiliarão cerca de 40 estudantes que recebem o Atendimento Educacional Especializado na escola. 

“Quanto mais estudamos sobre esse assunto, mais vemos o quanto esses materiais são essenciais e indispensáveis”, disse a universitária Carla Junges durante a entrega do material.  A experiência proporcionada pelas disciplinas de Inclusão e Acessibilidade, Comportamento Organizacional, Fundamentos Históricos da Psicologia e Psicobiologia do Comportamento Humano ajudou, por exemplo, a estudante Luísa Bulhões a conhecer a legislação que garante os direitos, como o atendimento especializado, aos alunos das escolas públicas. 

“A escolha do público e da abordagem partiu dos próprios estudantes. Se pensarmos que são alunos do 2º período, o resultado apresentado por todos os grupos é muito bom. Eles estudaram bastante sobre os assuntos e elaboraram projetos superinteressantes”, contou a coordenadora do curso, Nilzabeth Coêlho.  

Texto e foto: Lali Mareco
24 de outubro de 2019