Notícias

Cesupa atua em parceria com a SESMA para pesquisa sobre o novo Coronavírus na capital



Para a voluntária Eduarda Corpes, a iniciativa é uma forma de reforçar o trabalho de pesquisa na região.

O Cesupa está apoiando a pesquisa epidemiológica conduzida pela Secretaria Municipal de Saúde (SESMA), que tem como objetivo estimar o número de pessoas que já entraram em contato com a Covid-19, além de monitorar a evolução do vírus nos bairros de Belém, resultando em uma inspeção mais eficaz para traçar novas estratégias no combate à doença. 
 
Além de ceder o espaço físico do campus como ponto de coleta, o Cesupa atua com a participação dos estudantes do curso de graduação em Medicina, que colaboram com a análise de dados colhidos durante o acompanhamento das testagens, contribuindo para um levantamento epidemiológico mais preciso do Coronavírus na capital.
 
A expectativa da SESMA é que até o final da campanha sejam realizados 30 mil testes rápidos, em voluntários a partir de 15 anos, cobrindo 71 bairros da capital. Para participar, é necessário fazer um pré-cadastro no site oficial do teste, respondendo a um questionário on-line sobre sintomas, nível de isolamento social e local de residência. Após preencher as respostas, o voluntário é direcionado ao agendamento de data, local e turno para realização do teste. Diariamente, estão sendo realizados 60 testes divididos por turno, manhã e tarde, apenas para voluntários que finalizaram o agendamento pelo site. O procedimento é realizado por coleta de sangue e o resultado é liberado em torno de 20 minutos.
 
O coordenador da pesquisa no Cesupa e professor do curso de Medicina, Haroldo Matos, explica a importância de voluntários para a pesquisa. “O procedimento utiliza testes rápidos, imunocromatográficos, para detectar a presença de anticorpos IgM e IgG. Desta forma, haverá uma estimativa do números de casos, realizada pelos alunos do curso de Medicina, que irá contribuir de forma mais efetiva na análise final dos testes. Além deste estudo e da prática acadêmica, a pesquisa é sem precedentes e fundamental para conhecermos a tendência do futuro dessa epidemia em nossa cidade”, ressaltou o professor.
 
Para a voluntária Eduarda Corpes, a iniciativa é uma forma de reforçar o trabalho de pesquisa na região. “Acredito que mapear os casos de Coronavírus aqui na capital paraense também ajuda na manutenção do trabalho das universidades locais, preservando o papel delas, que é propagar conhecimento”, frisou.
Esta ação é a terceira etapa da pesquisa. Na primeira e na segunda, foram realizados 1,6 mil testes com ambulantes do comércio e feirantes do Ver-o-Peso. Agora, a pesquisa está voltada para bairros da capital.
 
Na sexta-feira (17), o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, anunciou em suas redes sociais que até então foram realizados 7.566 testes em moradores da cidade. Destes, 2.250 testaram positivo para a Covid-19, equivalente a 29% dos testes realizados. De acordo com o prefeito, todos os 30 mil cadastros disponíveis foram preenchidos, no entanto, há desistências. Quem ainda deseja participar, deve atualizar o site e aguardar uma vaga.
 
A ação se estende até a próxima segunda-feira (27). No portal da Prefeitura de Belém, é possível saber mais sobre a pesquisa para posteriormente realizar o seu cadastro. Para acessar, clique aqui

Texto: Ádria Pereira com supervisão de Lene Macedo e Luciana Vasconcelos | Foto: Ádria Pereira
23 de julho de 2020