Notícias

João Paulo do Valle Mendes, o legado de uma vida inteira 



Nosso eterno reitor faria 90 anos em vida, mas por aqui, ficamos com seu sorriso guardado no coração.

Em 22 de outubro de 2020, João Paulo do Valle Mendes faria aniversário de noventa anos. Nascido em Belém, o médico é mais conhecido na comunidade acadêmica do Cesupa como o eterno reitor, mas seus feitos ao longo da vida o tornaram uma das figuras mais importantes da educação, no Pará e no Brasil, de forma que sua existência está diretamente interligada às conquistas da área educacional e médica. 

Em 1954, João Paulo formou-se médico pela Faculdade de Medicina e Cirurgia do Pará e já ali demonstrava o empenho e a dedicação para os estudos que resultaram na conquista do Prêmio Raul Leite de primeiro aluno da turma. Mais tarde, tornou-se doutor em Anatomia pela USP e especialista em Tocoginecologia. 

A partir de então, antes mesmo de consolidar o Cesupa, exerceu a missão de educar novos médicos na UFPA como professor e, posteriormente, dedicou-se à gestão da educação superior como vice-diretor e diretor do Centro de Ciências Biológicas, além de vice-reitor e reitor em exercício de 1981 a 1985 nessa mesma Universidade Federal. Era só o início de uma linda jornada.

Ao longo de sua carreira, foi também presidente da Fundação do Bem-Estar Social do Pará, titular da Comissão Nacional de Ensino Médico, titular da Academia Brasileira de Educação, titular da Academia de Medicina do Pará, titular da Academia Paraense de Letras e conselheiro do Conselho Federal de Educação, do qual foi também vice-presidente e presidente da Câmara de Educação Superior.

Passou, ainda, pela Associação Brasileira de Educação Médica como vice-presidente e presidente, além de ter sido vice-presidente da Federação Panamericana de Faculdades de Medicina. E em 2013, lhe foi outorgado o título de Professor Emérito pela Universidade Federal do Pará. 

Seus títulos formam uma coleção e suas conquistas foram muitas, mas para além das condecorações e honrarias, Mendes deixa outro legado - tão significativo quanto, que o faz até hoje, após a sua partida, uma inspiração para todos aqueles que se dedicam ao ensino - seu amor pelo educar, sua crença na juventude e a sua coragem para fazer o novo. Características suas que se refletem também na própria missão institucional do Centro Universitário.

Em 12 de novembro 2018, sua partida foi marcante para todos da comunidade Cesupa, mas sua personalidade carismática, amiga e acolhedora é lembrada por todos aqueles com quem teve contato ao longo da sua jornada, essa que se estende até hoje por meio dos  ensinamentos compartilhados por diversos alunos, professores e colaboradores da instituição. 


Texto: Adriana de Faria | Foto: Arquivo pessoal
21 de outubro de 2020