Notícias

Professores do Cesupa são selecionados por pesquisas em desenvolvimento sustentável 



Os trabalhos foram selecionados e avaliados dentre mais de 200 projetos pela BioTec-Amazônia e pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE).

O Cesupa está entre os 65 trabalhos selecionados pelo Centro de Desenvolvimento Regional do Estado do Pará/Região Metropolitana de Belém (CDR/RMB), em conjunto com a BioTec-Amazônia. As propostas, escritas por professores do Cesupa, foram escolhidas pela possibilidade prática de impactar, positivamente, no desenvolvimento local sustentável. A partir de agora, elas fazem parte da Carteira de Projetos na área da Bioeconomia, iniciativa do Ministério da Educação que visa estimular a iniciação científica e incentivar a articulação entre instituições de ensino e institutos de pesquisa.

Dois trabalhos do Cesupa foram contemplados. O coordenador de extensão do Cesupa, Rafael Lobato de Mattos e Boulhosa, teve o seu trabalho selecionado na temática Desenvolvimento do Agronegócio e das Tecnologias de Alimentos, com o título de “Do Cipó de Alho ao Pó de Alho – Uma opção de geração de renda para comunidades rurais”. Outra pesquisadora contemplada foi a coordenadora dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo do Cesupa, Andréia Conduru, na temática Saneamento Básico, com o título “Reaproveitamento de resíduos da construção civil e de sistemas de saneamento para a produção de artefatos pré-moldados de concreto para a produção de habitação de interesse social”.

Segundo Rafael Boulhosa, o seu projeto visa ao desenvolvimento sustentável das comunidades. “Nós vamos trabalhar inicialmente com uma comunidade quilombola que produz, entre diversos produtos, a mandioca, e esta segue sendo a principal e também uma das fontes originais de renda da comunidade", destacou Rafael. Ele explica que o projeto pretende capacitá-los para o tratamento das folhas da planta Cipó-alho, regional da Amazônia, que possui sabor semelhante ao do alho, resultando em uma nova atração turística rural e fonte renovável de renda. "Acreditamos que após promovermos uma instalação de uma estrutura simples para a desidratação e trituramento das folhas, e posteriormente capacitá-los também na gestão e consequentemente na comercialização, o pó de alho pode resultar em um novo tempero dos pratos brasileiros”, afirma o coordenador.

Para a coordenadora do Cesupa também selecionada entre os 65 trabalhos, Andréia Conduru, a importância de seu projeto fomenta o desenvolvimento tecnológico de habitação das comunidades carentes. “Em uma parceria entre  academia, mercado e sociedade, o trabalho será aplicado visando o desenvolvimento tecnológico destas comunidades, atendidas pelo projeto de habitação de interesse social. Acredito que a produtividade e o retorno que isto possa causar para a comunidade e mercado da bioeconomia, seja enfim desenvolver uma tecnologia e produtos a partir de resíduos da construção civil”, destacou a coordenadora. 

Os trabalhos foram selecionados e avaliados dentre mais de 200 projetos pela BioTec-Amazônia e pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), em Brasília (DF). O grupo de pesquisadores contemplados se reuniu na última quarta-feira (14), de modo virtual, para orientações. Os pesquisadores também estarão na 2° Oficina CDR/PA – RMB, próxima quinta-feira (29), para apresentar os trabalhos e representar suas instituições no campo da Ciência e Tecnologia.


Texto: Ádria Pereira com supervisão de Lene Macedo e revisão de Luciana Vasconcelos | Foto: Ascom CDR-Pará
26 de outubro de 2020