Notícias

Cesupa dá a largada para ser a primeira instituição de ensino superior certificada pela American Heart Association na Região Norte 



A parceria marca o início da consultoria para implementação de um Centro de Formação credenciado pela American Heart Association (AHA) no Cesupa.

A partir da capacitação de profissionais e disseminando o avanço tecnológico na capital, o Cesupa assinou o contrato de parceria com o Hospital do Coração do Estado de São Paulo (HCor-SP), na última sexta feira (06), no campus Almirante Barroso. O documento firmado entre as instituições dá início à consultoria para implementação de um Centro de Formação credenciado pela American Heart Association (AHA) no Cesupa. O objetivo será oferecer cursos básicos e avançados de suporte à vida, principalmente para a comunidade acadêmica, mas também a segmentos do público em geral, da Região Norte do país. 

O programa da associação americana está presente em mais de 72 países, e foi efetivado no Brasil em 1986.  Marcando a implementação inédita da presença da AHA na região, o contrato foi assinado pelo vice-reitor do Cesupa, professor doutor João Paulo Mendes Filho e pelo coordenador médico do Instituto de Ensino do HCor-SP, doutor Hélio Penna Guimarães.

Inicialmente, a parceria gerou dois cursos ao corpo docente da instituição: Suporte Básico de Vida (BLS) para fisioterapeutas e enfermeiros e Suporte Avançado de vida (ACLS) para médicos. 

Na primeira fase do trabalho conjunto entre as instituições foi realizada a capacitação de 16 docentes no Laboratório de Simulação Realística do Cesupa, no período de 05 a 07 de novembro. Ao final, os participantes tornaram-se instrutores aptos a administrar os cursos em cenários específicos. Os programas básico e avançado de suporte à vida buscam auxiliar profissionais no reconhecimento de situações de emergência potencialmente fatais, preparando-os para ações de reanimação cardiopulmonar (RCP), manobras de desobstrução das vias aéreas e uso de desfibrilador externo automático (DEA). Os inscritos receberam um certificado internacional válido por dois anos da American Heart Association. 

O vice-reitor do Cesupa, professor doutor João Paulo Mendes Filho, ressalta a importância de efetivar a parceria com o HCor-SP. “Nós buscaremos enriquecer o currículo acadêmico dos concluintes e pós-graduandos, ao mesmo tempo que esta cooperação constitui-se passo importante para a instituição ser o primeiro Centro Certificador da American Heart Association da Região Norte do país. Desta forma, vamos capacitar e formar os nossos docentes para que eles se tornem instrutores e possam vir, posteriormente, a disseminar os ensinamentos". O professor finaliza, ressaltando que a parceria é um grande benefício para a sociedade, pois capacita os futuros profissionais de saúde, que estarão cada vez mais treinados para atendimentos emergenciais de níveis básico e avançado de suporte à vida. 

Para o coordenador médico do Instituto de Ensino do HCor-SP, doutor Hélio Penna Guimarães, a implementação do programa é uma conquista para a comunidade acadêmica de saúde e para a população da região. “Sou paraense e, para mim, é uma honra e quase uma realização pessoal poder efetivar o primeiro centro da associação na cidade onde nasci. Possuo muitas expectativas de que o Cesupa se torne um polo de disseminação desses cursos, tendo em vista que agora ele será o primeiro. Acredito que a parceria possa atingir um grande número de pessoas treinadas, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos e profissionais de saúde de modo geral, além de que também atinja a população”, ressaltou o coordenador.

A implementação do programa da associação americana, por meio do Cesupa, visa atingir, anualmente, entre 300 e 500 profissionais de saúde e demais interessados. Após a assinatura na capital paraense, o contrato será validado pela American Heart Association em dezembro para que o Cesupa possa oferecer os cursos básico e avançado de suporte à vida a partir de janeiro de 2021, e assim capacitar mais profissionais de saúde para a população da Região Norte do Brasil. 

Texto: Ádria Pereira com supervisão de Lene Macedo e revisão de Luciana Vasconcelos | Foto: Francisco de Moraes
14 de novembro de 2020