Notícias

 Estudantes do Cesupa são voluntários na 1ª Missão de Observação Eleitoral no Brasil  



Os alunos selecionados acompanharam o primeiro turno das eleições municipais. Tudo sob supervisão da professora do curso de Direito, Juliana Freitas.

Fortificando nosso compromisso com a população, cinco alunos do Cesupa foram selecionados como voluntários para a Observação Nacional das Eleições em Belém. O projeto-piloto foi desenvolvido pela equipe da Transparência Eleitoral Brasil, além de reconhecido e formalizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O objetivo é analisar o processo eleitoral de forma independente e sugerir propostas de fortalecimento da democracia e seu funcionamento eficaz.

Os alunos selecionados acompanharam no último domingo (15) o primeiro turno das eleições municipais. Tudo sob supervisão da coordenadora do grupo de voluntários e voluntárias e professora do curso de Direito do Cesupa, Juliana Freitas. Além da própria votação, abertura, conclusão e apuração de votos em distintas seções nos bairros da capital paraense, nossos voluntários entregarão um relatório preliminar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

A Transparência Eleitoral Brasil promoveu meses de capacitações aos voluntários, com treinamento virtual devido ao cenário atual de pandemia, e debates sobre temas da área, como: o que é uma observação eleitoral, contexto político das capitais em observação, questões sobre o Direito Eleitoral, desinformação e marketing. A capacitação foi ministrada por profissionais de diversos estados do Brasil para grupos de observação das capitais.

A professora Juliana Freitas demonstra a importância da observação eleitoral como um compromisso com a democracia. “Acredito que seja uma enorme experiência para nossos alunos poder observar o processo de manifestação democrática do seu país, de modo que possa perceber o funcionamento do sistema político-eleitoral e contribuir para o fortalecimento do mesmo. Quando nos propormos a apresentar o que observamos, sem qualquer vínculo ou dependência institucional, financeira e ideológica, adicionando dados e embasamento teórico, podemos enriquecer ainda mais o relatório que é realizado por nossos alunos’, destacou a coordenadora.

Ela ainda ressalta que “com as observações apontadas no relatório, ressaltando os êxitos e méritos do nosso sistema político-eleitoral, tendo em vista a nossa realidade paraense, podemos efetivar eventuais entraves que possam existir para a higidez democrática. Afinal, desde as nossas capacitações, os nossos alunos têm tido contato de bastidores com a democracia do Brasil”, completou. 

O projeto-piloto da Observação Nacional das Eleições coleta dados do sistema de Divulgação e Contas Eleitorais. Os técnicos da organização também têm capturado informações dos partidos políticos, inclusive as disponibilizadas durante as convenções partidárias. Durante o segundo turno, que ocorrerá domingo, dia 29 de novembro, os voluntários e voluntárias do Cesupa participarão novamente, realizando o mesmo procedimento e encaminhando o documento final para o Tribunal. Em abril de 2021, o Transparência Eleitoral Brasil deverá entregar o relatório final com as principais observações feitas pelo grupo.

Texto: Ádria Pereira com supervisão de Laura Quaresma e revisão de Luciana Vasconcelos | Foto: Arquivo Pessoal
23 de novembro de 2020