Notícias

Mais de 300 concluintes participam de cerimônias de Colação de Grau virtuais



Nos dias 20 e 21 de janeiro, 345 concluintes receberam a Outorga de Grau  em cerimônias transmitidas virtualmente pelo Cesupa. O formato adaptado foi adotado em decorrência da pandemia da Covid-19 que ainda assola o mundo.  As quatro cerimônias realizadas nesta semana envolveram as turmas concluintes do 2º semestre de 2020 dos cursos de Administração, Ciência da Computação, Comunicação Social / Publicidade e Propaganda, Direito, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção e Odontologia.
Na tarde do dia 20, as cerimônias foram destinadas aos cursos de Odontologia, Administração, Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção e Comunicação Social- Publicidade. Já no dia 21, as colações envolveram as turmas de Direito. 

A estrutura para a transmissão das cerimônias foi montada no auditório do Campus Alcindo Cacela II. Seguindo os protocolos de segurança para o número reduzido de circulação de pessoas, participaram presencialmente dos eventos o reitor do Cesupa, professor Sérgio Mendes; os representantes da Secretaria Acadêmica, Luziane Amaral e Nilton Belém; o coordenador do curso de Odontologia, Sílvio Menezes; o coordenador do curso de Engenharia de Produção, Felipe Freitas, o coordenador do curso de Direito, Arthur Laércio Homci; além dos professores paraninfos Emília Farinha e Allan Moreira. Os concluintes participaram das sessões em salas virtuais por meio da plataforma Google Hangouts Meet. 

De suas casas os concluintes  compartilharam suas imagens ao lado de seus paraninfos e familiares. As pequenas telas formaram um mosaico com imagens de alunos e professores que expressavam sorrisos, gestos de afeto e gratidão no decorrer das cerimônias. Como na primeira colação virtual realizada pelo Cesupa em agosto do ano passado, familiares e amigos dentro ou fora do Brasil puderam interagir e acompanhar os eventos em tempo real no canal do Cesupa no YouTube.

Sessões do dia 21 - A primeira cerimônia foi destinada ao curso de Odontologia e a concluinte, Juliana de Castro, foi a oradora e relatou o laço construído durante os cinco anos no Cesupa. “Quando ninguém poderia acreditar ser possível, em cinco anos de faculdade, tivemos alunas conhecendo a beleza de se tornarem mães ou revivendo essa experiência maravilhosa. Tivemos alunas que enfrentaram batalhas com as suas mães com diagnósticos difíceis e ouviram palavras que nenhuma filha ou filho gostaria de ouvir, e mais uma vez em meio a medos, incertezas, estudos, trabalhos e atendimentos, tivemos amor e laços de amizades, casamentos, amigos de coração que se encontram como irmãos de alma”, disse. 

Ainda em seu discurso, a concluinte citou um texto do poeta alemão Bertolt Brecht para agradecer e elogiar o corpo docente do Cesupa. “Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis. Obrigada por nos ensinarem o significado real dessa palavra porque foi exatamente isso que vocês foram para nós, imprescindíveis”, concluiu. 

Já a segunda cerimônia do dia 21 contou com o discurso do concluinte do curso de Ciência da Computação, Renato de Aquino. Em nome de todos os colando,  Renato finalizou sua fala com um trecho do filme Sociedade dos Poetas Mortos (1989). “Medicina, lei, negócios e engenharia são ocupações nobres para manter a vida. Mas poesia, beleza, romance e amor são razões para ficar vivo” disse ele, que concluiu a oração convidando os demais colegas a refletir e pensar a trajetória no Cesupa. “Lembrem-se: o passado é o alicerce do futuro e com isso, termino dizendo que nós sempre seremos Cesupa, pois ele já está em nossa história”, finalizou. 

Outro momento emocionante foram os discursos dos paraninfos das cerimônias do dia 21. O professor do curso de Odontologia, Jorge Nogueira, relembrou a evolução do ensino, desde o básico ao avançado, destacando que para chegar até a colação o trabalho foi em coletivo. Já o professor de Engenharia de Produção, Carlos Gilberto Vieira, ressaltou a força e perseverança que os concluintes tiveram para finalizar este ciclo, bem como, a gratidão por ter feito parte desta história. 

Segundo dia de solenidades - Envolvendo somente as turmas de Direito, a primeira cerimônia do dia contou com o concluinte Lucas Aberlado Araújo Brandão, como orador. Em nome das turmas do turno matutino e vespertino, ele expressou gratidão a toda equipe do Cesupa, desde os colaboradores até o corpo docente, e finalizou homenageando um amigo do curso, falecido  devido a complicações do Coronavírus. “Dedicamos a ele, Celso Gomes de Souza Jr, este grau que recebemos, apesar de sua ausência física, ele permanecerá em nossos corações agora neste momento de formatura e viverá na memória da turma DI1OTA, eternamente”, concluiu. 

Representando as turmas do noturno, o agora bacharel em Direito, Yago de Souza Rodrigues, direcionou seu discurso para agradecer aos familiares, amigos e pessoas que permanecem nas memórias dos entes queridos. Além de também estender o agradecimento a equipe do Cesupa, aos colaboradores que fizeram indiretamente a contribuição para esse momento, e também ao corpo docente que foi ressaltado como uma família. 

A emoção tomou conta dos discursos dos paraninfos de Direito, a professora Emília Farinha, frisou o apoio e carinho recebido pelos alunos e dos amigos do Cesupa, em decorrência do falecimento de seu marido, o jornalista João Carlos Pereira. “Não se esqueçam que o Direito é mais que uma letra fria da Lei, é também arte. Não esqueçam que justiça é dar a cada um o que é seu e procuram sempre agir de maneira equitativa”, disse ela. O paraninfo da última cerimônia, professor Allan Moreira, destacou o sonho de ser professor do Cesupa e lembrou a forma como os concluintes fazem parte de um legado, em uma relação metonímica entre instituição e aluno. 

Todas as cerimônias foram conduzidas pelo reitor do Cesupa, professor Sérgio Mendes, que em suas falas fez questão de destacar o quão emocionante é a Outorga de Grau virtual. “É muito legal ver vocês em seus próprios ninhos com seus familiares recebendo um grau. Nós já fizemos colações no Hangar, onde é algo mais solene e formal, mas desta forma, conseguimos ouvir os gritos de vocês, as torcidas organizadas e tudo isto que está acontecendo hoje é muito lindo e emocionante”, disse o reitor. 

O professor ainda expressou gratidão aos concluintes e aos familiares que lhe confiaram seus filhos, em seu discurso destacou a importância que o Cesupa tem em gerar projetos e experimentar verdadeiramente a percepção do outro. “O prédio da Argo do Cesupa, é para nós uma sigla que significa Ambiente, Real e Geração de Oportunidades. Nós realizamos projetos para uma sociedade mais justa e melhor, e fazendo uso do filme Sociedade dos Poetas Mortos citado no discurso do Renato Silva, digo a vocês: Carpe Diem, colha hoje, viva hoje e eu acrescentaria, ame hoje. Viva a Ciência!” 

O reitor finalizou seu discurso no seu segundo dia, agradecendo aos novos profissionais, familiares, professores e colaboradores do Cesupa. “Há cinco anos o Cesupa abraçou vocês, concluintes, e vocês nos devolveram esse abraço em um formato muito maior. Os familiares de vocês que começaram essa história, pois o Cesupa também começou com familiares, em especial, meu pai. A instituição é forjada na pluralidade, no respeito à diferença, onde incluímos a partir de valores que nos trouxeram até aqui em conjunto com os princípios, sob os quais é submetido aos mesmos. E vocês continuaram a história fazendo parte dela. Temos um imenso orgulho de todos!”, finalizou o reitor. 

Texto: Ádria Pereira com supervisão de Lali Mareco / Foto: Laura Quaresma
25 de janeiro de 2021