Notícias

Cursos da saúde promovem ação no Centro Social Santo Agostinho


7 de outubro de 2021


Atividade contou com participação dos estudantes e professores de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia e Psicologia

O envelhecimento saudável, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é um processo de otimização da habilidade funcional e de oportunidades, para manter e melhorar a saúde física e mental das pessoas com mais de 60 anos, além de promover independência e qualidade de vida. Na data em que se celebrou o Dia Nacional do Idoso (1º de outubro), seis cursos da área da saúde do Cesupa uniram esforços para promover uma ação multidisciplinar e levar orientação para uma velhice mais ativa, aos idosos atendidos pelo Centro Social Santo Agostinho.

Aproximadamente 30 pessoas foram atendidas e a programação tratou de temas como higiene bucal, saúde mental e atividade física, sob uma abordagem lúdica, como a gincana proposta pelo curso de Fisioterapia, em que os cinco sentidos e a memória dos participantes eram estimulados. “Abordamos primeiramente o conceito de autonomia e, a partir disso, as atividades permitiam que eles demonstrassem agilidade, atenção, coordenação motora e motricidade fina. É uma experiência que agrega tanto na vida acadêmica, como na vida pessoal, por encher meu coração de gratidão”, explicou Catarina Bahia, uma das voluntárias e aluna do 8º semestre de Fisioterapia. 

A coordenadora do curso de Psicologia, Nilzabeth Coêlho, reforça que nos cursos da área da saúde do Cesupa, as ações práticas caminham junto com o aprendizado da sala de aula. “Para a formação profissional, é importantíssimo estar junto à comunidade para exercer a teoria, além de contribuir para formação cidadã dos alunos”, pontuou. Os acadêmicos de Psicologia também realizaram uma dinâmica, para que os idosos compartilhassem ações e memórias que os fizessem sentir bem. “A ideia é discutir a importância do autocuidado e o quanto, por vezes, eles podem ocupar-se dos cuidados com todos, menos consigo mesmo”, alertou a psicóloga. 

Extensão - Esta foi a primeira vez que os cursos realizaram uma atividade de extensão integrada para celebrar o Dia do Idoso. “A extensão nos permite atingir o objetivo de uma formação mais humanista, crítica e reflexiva, além do aluno exercer o protagonismo, na condução da ação com a comunidade”, salientou a coordenadora do curso de Farmácia, professora Andréa Diogo. Ao término do jogo de perguntas e respostas, sobre o uso de medicamentos, proposto pelos futuros farmacêuticos, os idosos receberam álcool em gel e sabonetes glicerinados, também produzidos pelos acadêmicos, como forma de incentivar a contínua atenção com a higiene e prevenção.

As iniciativas que promovem a interação com a comunidade são as que mais animam a concluinte de Nutrição Marcela Luz, que promoveu o “Nutribingo”, para ensinar os idosos sobre alimentos importantes para o tratamento e prevenção da saúde nessa fase da vida. “Ter uma interação maior com o público me deixa mais motivada a dar o meu melhor no curso, para que eu me torne uma profissional que enxergue o paciente muito além de uma comorbidade. Conhecer pessoas e suas histórias é tão importante quanto a teoria que estudamos nos livros”, ressaltou. O Dia do Idoso contou com a participação dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia e Psicologia.

Texto: Gisele Nogami com revisão de Laura Quaresma
07 de outubro de 2021