Notícias

Cesupa promove programação dedicada às Engenharias, Tecnologia e Arquitetura


20 de outubro de 2021


Equipe Nexus foi a vencedora do primeiro Hackathon Smart Campus. Foto: João Nobre

O Cesupa realizou nos dias 13 e 14 de outubro, a Semana Impulse: dois dias de imersão e integração entre os alunos de Engenharia Civil, de Engenharia de Produção, Engenharia de Computação, Arquitetura e Ciência da Computação, envolvidos por temas como realidade virtual, inteligência artificial e tecnologia. Dentro da programação, os estudantes participaram de duas trilhas, uma com a presença de palestrantes renomados do cenário local, e outra que envolveu os participantes no Hackathon Smart Campus, competição focada no desenvolvimento de propostas para transformar a nova Unidade Alcindo Cacela III em um campus inteligente.

A Semana Impulse é resultado da parceria entre os cursos de Engenharia Civil, de Engenharia de Produção, Engenharia de Computação, Arquitetura e Ciência da Computação, para promover
maior sinergia entre eles e consolidar a conexão com o mercado. “Faz parte de um movimento do Escritório de Engenharia, Tecnologia e Arquitetura do Cesupa para integração entre os cursos participantes a fim de desenvolver nos alunos uma visão holística e completa do mercado a partir do trabalho cooperativo com diferentes profissionais”, explicou Suze Oliveira, coordenadora do evento.

Uma das atividades mais aguardadas pelos participantes foi o Hackathon Smart Campus, que iniciou com as palestras da diretora do Smart Lab Facens, Regiane Romano, e do coordenador do grupo Cenários Urbanos Futuros, Caio Vassão. Divididos em cinco grupos com um integrante de cada curso, as equipes trabalharam por mais de 30h, para desenvolver propostas para um campus inteligente, por meio da conexão de dados, sistemas e pessoas.

“Como o campus Alcindo Cacela III ainda tem andares em construção, apesar de já estar funcionando, o Hackathon foi pensado para envolver os alunos na concepção do prédio. A ideia é pensar em um ambiente não apenas físico, mas um ecossistema que envolva alunos, a comunidade, os professores e tudo que está no entorno do campus”, reforçou a coordenadora.

Desafio - Aluna do 2º semestre de Engenharia Civil, Emilly Gomes percebeu no Hackathon, uma chance de conviver com estudantes de diversas áreas, já vislumbrando as experiências no mercado. “Quando nos formarmos, não vamos trabalhar sozinhos, mas em equipe, com pessoas de todas as áreas. Então, o evento é esse momento para a gente aprender a conviver com vários tipos de pessoas e conhecimentos”, pontuou. 

Durante a noite, os grupos também receberam mentoria de professores do Cesupa e tiveram contato com temas que, em geral, não teriam oportunidade de discutir. Para Newton Miranda, que
cursa o 2º período de Ciência da Computação, um dos grandes benefícios foi o exercício da cooperação. “No geral, quando não estávamos concentrados no nosso trabalho, estávamos ajudando colegas de outros grupos. Muitos se colocaram disponíveis, quase como monitores para orientar quem precisava”, elogiou.

Os projetos apresentaram ideias variadas e demonstraram a preocupação dos estudantes em oferecer alternativas de acessibilidade, economia e reutilização de recursos, como a água da chuva. Para o engenheiro civil José Ricardo Monteiro, um dos idealizadores do prédio do campus Alcindo Cacela III e integrante da comissão de avaliação do Hackathon, muitas alternativas apresentadas podem ser colocadas em prática, em curto, médio e longo prazo. “As equipes trouxeram projetos muito interessantes e todos têm integração direta com o que pretendemos fazer no prédio e a possibilidade de serem implantados. Mais do que isso, o evento cumpriu o seu papel de promover a integração entre os cursos e os alunos, para que eles tenham uma visão mais sistêmica do mercado”, avaliou.

O grupo Nexus, vencedor da disputa, buscou soluções para o Smart Campus, baseado em três pilares: tecnologia, sustentabilidade e parcerias com outras instituições. “Efetivamente, estamos sugerindo o uso de plantas para maior sombreamento das áreas externas, a adaptação dos equipamentos de ar condicionado para temperaturas mais agradáveis, entre outras possibilidades”, definiu Marília Barbosa, integrante da Nexus e aluna do 4º semestre de Ciência da Computação. A equipe vencedora do Hackathon Smart Campus recebeu uma premiação em dinheiro e cada membro recebeu um troféu pela participação.

Texto: Gisele Nogami com revisão de Laura Quaresma
20 de outubro de 2021