Notícias

Cesupa integra Grupo de Trabalho para doenças cérebro-cardiovasculares da Alepa


25 de novembro de 2021


Marilia Sousa e Louise Cardoso, da SESPA; Deputado Estadual Jaques Neves; Daniele Rocha, do Coren; e professor Paulo Henrique Pereira, do Cesupa

O Cesupa é uma das instituições de ensino superior e pesquisa que compõem o Grupo de Trabalho (GT) para doenças cérebro-cardiovasculares, instalado pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (CSAU-Alepa) e que atuará na criação de políticas públicas de atenção aos pacientes portadores dessas doenças. A primeira reunião do GT aconteceu na terça-feira (23) e contou com a participação do presidente da CSAU, o médico e Deputado Estadual Jaques Neves, da presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Pará (Coren-PA), Danielle Rocha, da representante da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Louise Cardoso, e do cardiologista e professor do Cesupa, Paulo Henrique Pereira.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças cardíacas são a principal causa de morte em todo o mundo nos últimos 20 anos, e o número de mortes causadas por estas doenças aumentou em mais de 2 milhões, desde o ano 2000, para quase 9 milhões, em 2019. No Pará, segundo os dados dos cartórios de registro civil, foram 285 óbitos entre março e maio de 2019, e 387 casos entre março e junho de 2021, números que colocam o estado entre os dez com maior número de mortes por doenças cardiovasculares, daí a relevância em buscar propostas para a melhoria da assistência aos pacientes no Pará. “O passo que tomamos aqui é de suma importância, vamos trabalhar uma das doenças que mais mata no estado", reforçou o presidente da CSAU.

A proposta do GT é unir a experiência dos profissionais e a literatura científica, para alinhar e desenvolver estratégias de atendimento que contemplem desde a baixa até a alta complexidade, considerando as especificidades e realidade do Estado. “A partir do momento em que se reúne um Grupo de Trabalho com pessoas que possuem a vivência, não apenas da área técnica, mas também, da gestão, conseguimos elaborar estratégias que otimizam a assistência aos pacientes cérebro-cardiovasculares e que traz outros benefícios como a redução de internações, de  mortalidade por essas doenças e otimização de recursos públicos”, pontuou o professor Paulo Henrique.

A pauta do primeiro encontro foi a organização do Grupo de Trabalho e a maneira com que os trabalhos serão conduzidos nos próximos 180 dias, em que estarão em atuação. A próxima reunião está agendada para o dia 9 de dezembro, e marcará o início oficial das atividades, com a participação de outras instituições de ensino e conselhos. “Esta não deve ser uma agenda apenas do governo. É importante que a academia também esteja envolvida no processo. Para nós, do Cesupa, integrar esta comissão vai além de participar da elaboração das estratégias, mas refletirá no aprendizado dos nossos alunos, que se beneficiarão já que vivenciarão os protocolos de atendimento mais eficazes e com melhores resultados para a área de atuação deles”, concluiu o representante da instituição.

Texto: Gisele Nogami com revisão de Laura Quaresma
Foto: Ascom do Deputado Estadual Jaques Neves
25 de novembro de 2021