Notícias

Clínica de Odontologia do Cesupa é a primeira escola de Belém a adotar sistema de prontuários eletrônicos


3 de março de 2022


Validação das informações preenchidas pelos alunos é feita pelos professores, via QR Code. Foto: Divulgação da Coordenação do curso de Odontologia

A Clínica de Odontologia do Cesupa, dedicada à prática dos estudantes em Belém, é a primeira escola da capital a migrar dos prontuários tradicionais de papel para os modelos  eletrônicos, que podem ser acessados pelo computador ou pelo celular. Implementado desde o início do semestre letivo de 2022, a mudança deve oferecer mais praticidade para professores e alunos, além de mais segurança de dados dos pacientes atendidos no espaço.

A tecnologia já é utilizada em clínicas e consultórios odontológicos particulares e, desde 2017, a coordenação do curso de Odontologia buscava implementar um sistema similar no espaço, mas, nenhum dos que estavam disponíveis à época, atendia às especificidades de uma Clínica Escola, em que há um grande fluxo de atendimentos simultâneos. Por esse motivo, até o final de 2021, as informações dos pacientes precisavam passar pelas mãos da recepção, dos professores e dos estudantes responsáveis pelos casos. 

Agora, os dados podem ser acessados eletronicamente pelo celular, inclusive, de maneira offline. “A grande vantagem do prontuário é a segurança, já que cada categoria tem acesso às informações que o administrador permitir. Por exemplo, a equipe da recepção verifica somente dados cadastrais. Os professores têm acesso a todas as informações dos pacientes. Já os alunos têm permissão para acompanhar somente os pacientes que atendem”, explicou Paula Acatauassu Carneiro, coordenadora adjunta do curso de Odontologia.

O sistema permitirá também, a recuperação do histórico do paciente com o backup eletrônico, o que não poderia ser feito anteriormente, já que, se o prontuário manual fosse danificado fisicamente, todas as informações seriam perdidas. Do mesmo modo, o sistema possibilita o armazenamento de documentos relacionados ao paciente, como exames odontológicos, fotos e outros exames, caso o paciente esteja sendo acompanhado por uma equipe multidisciplinar. 

Praticidade - Estudante do 9º período do curso e há quase um mês manuseando o sistema, Victor Farias aprovou a implementação do novo sistema. “São notórias as diferenças, como a organização de exames complementares e documentos do paciente, melhorou de forma exponencial o atendimento clínico, dando mais fluidez no momento da anamnese e no planejamentos dos casos e, ainda, aumentou a interação entre alunos e professores. Tudo isso otimiza o tempo, que é um fator muito importante Odontologia”, avaliou.

Além da segurança e da praticidade, o sistema permitirá a organização dos dados epidemiológicos dos pacientes, que poderão ser utilizados futuramente, para pesquisas científicas. “Poderemos agrupar as características dos pacientes que tratamos no Cesupa, com pacientes da região Norte. Dessa forma, poderemos impulsionar, inclusive, as pesquisas com os cursos de pós-graduação. É uma porta que se abre para um novo levantamento de dados, que é muito rico para a nossa instituição”, completou a coordenadora adjunta.

Texto: Gisele Nogami
03 de março de 2022