Notícias

Programação do curso de Direito debate os desafios da carreira jurídica da mulher no século XXI


10 de março de 2022


Evento reuniu egressas do Cesupa que atuam com docentes, pesquisadoras, delegadas e procuradoras. Foto: Caroline Oliveira

Em alusão ao Dia da Mulher, o curso de Direito do Cesupa promoveu o evento “Elas Inspiram”, na tarde da última terça-feira (08/03), reunindo algumas de suas egressas, para compartilhar e debater os desafios da carreira jurídica para as mulheres. Na plateia, formada majoritariamente por mulheres, estudantes de todos os semestres, assistiam atentamente, os relatos compartilhados pelas convidadas, que hoje ocupam cargos como professoras do Cesupa e de outras instituições de ensino superior, pesquisadoras, delegadas e procuradoras.

Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs aos países membros, uma agenda de desenvolvimento sustentável para os próximos 15 anos, a Agenda 2030, composta por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), entre eles, o Objetivo 5 que pretende alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas. Pouco mais da metade das mulheres com idades entre 25 e 54 anos são economicamente ativas, enquanto 96% dos homens casados o são, de acordo com o relatório. Uma das principais causas dessa desigualdade é que mais mulheres continuam a realizar trabalho doméstico e cuidados não-remunerados do que os homens.

Para a coordenadora adjunta do curso de Direito do Cesupa e organizadora do evento, professora Natalia Bentes, a programação pretende, não somente inspirar os alunos com relatos de trajetórias bem sucedidas de mulheres, mas, também, fomentar a discussão sobre as desigualdades de gênero. “Com os relatos das participantes, pretendemos ilustrar às alunas do curso de Direito que elas também podem alcançar o mercado de trabalho e serem valorizadas por isso. E para que os alunos percebam que há necessidade de valorizar e facilitar o ingresso da mulher no mercado de trabalho”, disse durante mesa de abertura, que contou com a participação da coordenadora adjunta de Graduação e Extensão do Cesupa e egressa do curso de Administração da instituição, professora Gisele Abrahim.

A primeira mesa foi mediada pela professora Jessyca Souza e reuniu as experiências da professora e coordenadora adjunta do Núcleo de Prática Jurídica do Cesupa, Amanda Ramalho; professora, pesquisadora e doutoranda em Teoria e Filosofia do Direito, Anna Laura Maneschy; da pesquisadora e integrante da Comissão da Mulher Advogada da OAB/PA, Juliana Machado; da delegada atuante no atendimento especializado à mulher (DEAM-Belém), Monike Brasil; e, da professora e advogada, Rafaela Neves.

Entre os relatos, a importância do papel desempenhado pelas redes de apoio às mulheres, como a Rede Entre Nós, que tem como uma das idealizadoras a professora Amanda Ramalho e reúne 11 advogadas. O grupo desenvolve ações para fomentar a representatividade feminina no âmbito da advocacia e praticar sororidade, com atuação inclusiva na defesa dos direitos da mulher advogada.

A última mesa da programação abordou o tema das mulheres em cargos de liderança na área jurídica e contou com a mediação da professora Débora Vieira e as presenças da advogada Camyla Galeão; da procuradora da República, Nathália Mariel Pereira; da advogada e integrante do Instituto Brasileiro de Direito Processual, Semírames Leão; e, da Promotora de Justiça do Ministério Público do Estado do Pará, Thais Tomaz.

Texto: Gisele Nogami
10 de março de 2022