Notícias

CDH do Cesupa e curso de Psicologia iniciam novos atendimentos de acolhimento psicológico informativo 


28 de março de 2022


A partir de hoje, 28/03, a Clínica de Direitos Humanos (CDH) e o curso de Psicologia do Cesupa realizarão atendimentos de orientação jurídica e acolhimento psicológico informativo a grupos em situação de vulnerabilidade, sofrimento emocional ou casos de violação de direitos. O serviço é gratuito e será oferecido por estudantes dos 7º e 8º semestres do curso de Direito e do 5º semestre de Psicologia, sob supervisão docente.

Embora a CDH realize atendimentos a imigrantes, a mulheres vítimas de violência, a pessoas com deficiência e a população LGBTQIA + há 10 anos, a parceria com o curso de Psicologia iniciou no ano passado e se consolida, agora, em 2022. “Ao longo da existência da Clínica de Direitos Humanos, os alunos de Direito e a coordenação perceberam que havia outro tipo de demanda, além da demanda jurídica, havia a necessidade de acolhimento e escuta psicológica”, explicou o professor Ari Reis, responsável pelo acompanhamento das atividades de acolhimento.

“Com a parceria, a Clínica de Direitos Humanos do Cesupa realizará o acolhimento no aspecto jurídico e os alunos de Psicologia oferecerão a escuta qualificada dos seus sofrimentos, darão informações sobre a rede de assistência existente em cada caso e farão os encaminhamentos necessários para as instituições de saúde, de assistência e de acolhimento”, completou a professora Natália Bentes, coordenadora da CDH.

Acolhimento - Ao todo, participarão do projeto 60 alunos de Psicologia que, divididos em duplas, farão os atendimentos nos Laboratórios de Práticas da Unidade José Malcher. Os laboratórios contam com salas-espelho que permitirão que todos os alunos assistam os acolhimentos e, depois, possam fazer estudos de caso e discussões sobre as intervenções realizadas. 

Durante o acolhimento, os acadêmicos identificarão as demandas a serem atendidas e encaminharão as pessoas em situação de vulnerabilidade para a rede de atendimento disponível em Belém e na Região Metropolitana, como os centros de atenção psicossocial, centros referência à pessoas LGBTQIA+, as delegacias especializadas de atendimento à mulher, entre outros.

“O tipo de atendimento a ser prestado é condizente com o momento atual dos alunos do curso de Psicologia que, no 5º semestre, ainda não estão preparados para ofertar o atendimento tradicional da Psicologia, que é a psicoterapia ou o acompanhamento psicológico. O que eles farão é um exercício de aprendizagem que tende a ser uma experiência extremamente válida para formação profissional deles, porque se trata, não mais, de um exercício teórico ou de simulação, mas, de um atendimento concreto e de um acolhimento informativo com orientação direta do docente”, reforçou o professor Ari. 

Serviço - Confira abaixo como agendar e os horários dos atendimentos.

Público-alvo: Mulheres em situação de violência, pessoas com deficiência e imigrantes.
Atendimento: Segunda-feira, das 14h30 às 17h30 | Quarta-feira, das 08h30 às 11h30.
Clique aqui para agendar.

Público-alvo: Pessoas LGBTQIA+.
Atendimento: Segunda-feira, das 14h30 às 17h30 | Quarta-feira, das 08h30 às 11h30.
Clique aqui para agendar.

Texto: Gisele Nogami
28 de março de 2022