Notícias

Mostra de Tecnologias em Saúde reúne 25 trabalhos de estudantes e egressos


29 de setembro de 2022


Projetos elaborados nos projetos de extensão e atividades práticas foram apresentados para a comunidade acadêmica. Foto: Vida Amorim

Um jogo que estimula as pessoas a adquirirem hábitos mais saudáveis por meio de uma alimentação vegetariana, uma solução que incentiva crianças a escovarem os dentes adequadamente e um vídeo educativo sobre os riscos do uso indevido de fitoterápicos e chás emagrecedores, são algumas das tecnologias produzidas e apresentadas por alunos e egressos, na Mostra de Tecnologias em Saúde realizada na última sexta-feira, dia 23/09. O evento reuniu 25 trabalhos dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia e Psicologia.

Ao contrário do que o nome possa sugerir, as tecnologias em saúde não precisam, necessariamente, envolver recursos tecnológicos, como explica a professora Daniela Gaspar, coordenadora do curso de Nutrição e uma das organizadoras do evento. “O objetivo da Mostra é compartilhar com a comunidade acadêmica as diversas tecnologias que os alunos produzem nas disciplinas, nos projetos de extensão e nas atividades práticas. As tecnologias podem ser um folder, uma caderneta, um jogo ou um podcast cujo propósito é empoderar pessoas a melhorarem algum aspecto de saúde”, disse.

Um dos trabalhos apresentados no evento foi o Fichário Interativo de TEA (Transtorno do Espectro Autista). Elaborado por estudantes do 6º período de Fisioterapia com materiais como peças de dominó e palitos de picolé, o dispositivo reúne texturas e atividades diferentes para estimular o desenvolvimento e habilidades em crianças do Espectro. Depois de produzido, o Fichário foi testado com pacientes da mesma idade. “Com o teste, a gente pode ver que duas crianças na mesma idade, com o mesmo diagnóstico, tiveram reações diferentes às texturas, cores, formas e desenhos. Como o fichário é de fácil manuseio, os pais podem utilizá-lo e perceber que eles também têm condições de auxiliar o filho, além de entenderem que não estão sozinhos no acompanhamento de crianças do espectro autista”, ressaltou Richelya Cardoso integrante da equipe.

Para João Neto, também do 6º semestre de Fisioterapia, eventos como a Mostra ajudam a aproximar a sociedade das pesquisas desenvolvidas pela academia. “Nós, como acadêmicos, trabalhamos principalmente para ajudar a população. O fichário, por exemplo, é um dispositivo acessível e que apresenta resultados. E cada um dos trabalhos apresentados traz a população mais perto da academia, para se utilizar das nossas pesquisas e dos resultados, em prol da sua saúde”, afirmou.

O trabalho de conclusão de curso das nutricionistas Bianca Sousa e Diane Lopes também foi apresentado na Mostra. O produto desenvolvido por elas é uma cartilha digital e interativa com orientações nutricionais para os renais crônicos. No material, que pode ser encaminhado por aplicativo de mensagem, os pacientes consultam alimentos adequados, suas quantidades e aqueles que devem ser evitados, tudo com um simples clique. “A ideia era que o material fosse fácil e rápido de ser consultado e que não se perdesse, como os que são impressos. E para nós que somos egressas, é sempre agregador estar de volta à instituição para apresentar atividades voltadas à saúde do paciente”, declararam.

Os projetos foram avaliados por um júri técnico, composto por professores convidados de outras instituições e os três primeiros lugares receberam uma premiação. A programação da Mostra encerrou com a palestra “Interfaces participativas no desenvolvimento de Tecnologias na Saúde”, com a enfermeira Elizabeth Teixeira.

Texto: Gisele Nogami
29 de setembro 2022